terça-feira, 1 de maio de 2012

Irmão Odd



"Por sete meses, o mosteiro fora um ponto imóvel no rio, um redemoinho no qual eu girava, mas com uma margem familiar sempre à vista. Agora, porém, a verdadeira força da correnteza reassumia o controle. Furiosa, incontrolável e irascível, levava consigo minha sensação de paz e me carregava para o meu destino uma vez mais."


Sempre é legal reencontrar um bom amigo - e Odd Thomas é justamente o tipo de cara que você gostaria de ter como amigo. Pra quem ainda não conhece, este carismático rapaz é um excelente cozinheiro - ok, de lanchonete, sem requinte, mas ainda assim, muito bom no seu trabalho. Esta, porém, não é sua maior peculiaridade. Odd é capaz de ver os espíritos dos mortos. Eles não podem falar, é verdade, mas podem "aponta-lo" para a direção a ser seguida, para a solução de seus assuntos inacabados.

Existem, porém, outras aparições que se manifestam, além dos fantasmas dos que se foram. Odd os chama de bodachs - espíritos negros, disformes, que, aparentemente, alimentam-se de grandes tragédias e sofrimento. O surgimento de um bodach sempre é o prenúncio de algo ruim que está por vir... e, quando muitos rondam um lugar, é sinal de que o futuro próximo reserva muitas mortes, das piores formas possíveis. Ainda se recuperando de sua grande perda, relatada em sua primeira aventura (Odd Thomas, se você ainda não leu, é altamente recomendado) e dos eventos também perturbadores do segundo livro (Odd Para Sempre, valem as observações anteriores), ele seguiu num auto-exílio, até a Abadia de São Bartolomeu - que, além de mosteiro, é um abrigo para crianças com sérias deficiências físicas ou mentais. Aceito como hóspede entre os monges e freiras, Odd precisa fazer o possível para impedir a tragédia anunciada pelos bodachs.

Irmão Odd, terceiro livro da série do peculiar Odd Thomas, pode ser lido, mesmo por aqueles que não leram os anteriores - mas, neste caso, estragaria algumas surpresas, além de não proporcionar uma empatia tão legal com o personagem; algo que o primeiro livro faz espetacularmente. Coadjuvantes das outras histórias também quase não aparecem (exceto, é claro, pelo ilustre Rei do Rock 'n Roll), mas os monges e freiras do lugar também são bem simpáticos e com algumas histórias interessantes no passado. 

Neste terceiro volume, Dean Koontz demonstra mais uma vez o quanto gosta da complicada Física Quântica, como já fez em Do Fundo Dos Seus Olhos (eu sei, estou devendo um post deste, há bastante tempo). Os resultados podem parecer um pouco estranhos, mas, o que se poderia esperar, de um livro em que o protagonista já é estranho (trocadilho infame com a tradução do nome do personagem, "Odd")? 

No fim, o maior destaque de Odd Thomas não são os seus poderes psíquicos, nem sua capacidade de fazer panquecas, mas o seu grande coração e carisma.


Título Original: Brother Odd
Editora: Record
Autor: Dean Koontz
Ano: 2006
Páginas: 415

Comente usando o seu perfil no Facebook!

Nenhum comentário:

Postar um comentário