terça-feira, 16 de agosto de 2011

Soccernomics



Futebol é paixão, mas também é números. Desde a escalação do seu time até o placar, passando por esquemas e pontos na tabela. Isso para falar do que envolve as quatro linhas. Nós, os torcedores, ainda temos que fazer conta de ingressos, lanche, os refrigerantes cada vez mais caros nos estádios. Confesso que eu tenho outra atividade relacionada: contar o número de cambistas que encontro até a roleta...


Sim, todos esses números fazem parte do nosso cotidiano envolvendo o futebol. Porém, um economista e outro jornalista buscaram explicar o nosso esporte favorito através dos números. Segundo eles, o futebol "pode ser explicado, até mesmo previsto, estudando dados - especialmente dados externos ao futebol."

Como em qualquer livro, você pode discordar de algumas linhas de raciocínio dos autores, mas, mesmo se você considerá-los lunáticos (o que está longe de ser a minha opinião), não há como não louvar a tentativa de tirar o futebol do "Iluminismo", como eles mesmos definiram. Um dirigente não pode ser dirigente apenas pela paixão. O alto nível do esporte e as altas somas de dinheiro envolvidas exigem que todos os que, de alguma forma, estão relacionados com o jogo, sejam profissionais extremamente especializados. A era do amadorismo acabou.

Pelas páginas, há dados e exemplo fascinantes. De início, os autores discorrem sobre o Milan Lab. Trata-se de uma equipe médica do clube italiano que é dedicada a estudar tudo sobre os jogadores. Um dado informado é que, através de estudos sobre os saltos de um jogador, é possível prever com alta precisão se ele corre o risco de contusão. Para corroborar, lembraram do time vencedor da Liga dos Campeões em 2007 com a maioria dos jogadores acima dos 30 - algo raríssimo de acontecer dado à alta velocidade e força do atual futebol mundial.

Existem outras informações fantásticas sobre o futebol mundial. Por exemplo, uma explicação para a queda do futebol inglês. Na Inglaterra, a grande parte dos jogadores provinha da classe operária. Assim, com o desenvolvimento econômico, o crescimento da classe média e o consequente aumento dos jovens na escola, a base para prospectar talentos, diminuiu. Claro que há outros aspectos, como a própria cultura britânica no trato do futebol. Além disso, há, também, a questão das fronteiras e da facilidade de trocar conhecimento (o que, no caso da Inglaterra, era mais complicado no passado por causa do distanciamento natural por ser uma ilha) o que atrasou o desenvolvimento.

O livro cobre diversas áreas do esporte. Uma das que mais me chamou a atenção foi a relativa a transferências. Nela, há algumas teorias interessantes, como a) "quanto mais alto os salários dos jogadores, mais no topo da tabela do campeonato a equipe vai terminar" (o passe não influencia tanto), b) "Um novo técnico desperdiça dinheiro" (por querer imprimir sua marca à equipe) c) "Certas nacionalidades são desvalorizadas" (bons jogadores podem ser encontrados em lugares onde o preço é bem menor do que nos países de grife), d) jogadores diferentes (loiros, com penteados esquisitos etc) tendem a se destacar ("heurística de disponibilidade": "quanto mais uma informação está disponível para a memória, mais é provável que ela influencie sua decisão, mesmo quando a informação é irrelevante") e e) trate os atletas como ações. Venda na alta e compre na baixa.

"Soccernomics" segue, então, por essa linha. Há um capítulo dedicado à teoria dos jogos e a chance de converter um pênalti. Há outro que mostra por que não é bom economicamente para um país sediar uma Copa do Mundo - mas deixa as pessoas felizes. Claro que, em uma resenha, não posso falar de todos os pontos. Portanto, irei listar os capítulos para que vocês possam ter uma ideia do conteúdo.

1 - Dirigindo com um painel de instrumentos
2 - Por que a Inglaterra perde e os outros vencem

Parte I - Os Clubes

3 - Como evitar erros bobos no mercado de transferências
4 - Por que os clubes de futebol não ganham (e não deveriam ganhar) dinheiro
5 - O futebol inglês discrimina os negros?
6 - As penalidades são uma injustiça cósmica ou apenas se você for Nicolas Anelka?
7 - Tamanhos de cidade e títulos no futebol
8 - Futebol x Futebol

Parte II - Os fãs

9 - O país que mais gosta de futebol
10 - Uma crítica ao modelo de torcida de Nick Hornby
11 - As pessoas saltam do alto de prédios quando seus times perdem?
12 - Por que sediar uma Copa do Mundo é bom para você

Parte III - Os Países

13 - Por que países pobres são pobres nos esportes
14 - O melhor país pequeno do futebol no mundo
15 - O futuro mapa do futebol mundial

"Soccernomics" é um livro para quem é ávido por números, para quem busca entender um pouco melhor o lado "business" do esporte ou para quem quer entender um pouco melhor o comportamento dos torcedores. Resumindo: para todo mundo que gosta de futebol!

OBS: Eu escrevi, no ano passado, um texto relacionado ao primeiro capítulo do livro adaptando-o à realidade brasileiro. Embora fosse a minha intenção continuar com a comparação pelo restante do livro, não pude fazê-lo. Em todo o caso, sugiro a leitura nesse link: Soccernomics - "Dirigindo com um painel de instrumentos" (I)

OBS 2: O livro foi lançado no Brasil pela nossa editora parceira, a Tinta Negra.

OBS 3: A Tinta Negra disponibilizou o 1º capítulo para download.

Título: "Soccernomics"
Editora: Tinta Negra
Autores: Simon Kuper e Stefan Szymanski
Ano: 2010
Páginas: 310

Comente usando o seu perfil no Facebook!

Nenhum comentário:

Postar um comentário