sexta-feira, 22 de julho de 2011

Canção de Susannah - A Torre Negra vol VI



"Oh Discórdia."


Pessoal, fiz o possível para evitar spoilers, mas alguns fatos desta resenha podem estragar surpresas de quem quiser se aventurar na busca pela Torre e ainda não chegou neste ponto...


A estrada para a Torre Negra aproxima-se do fim, mas o ka-tet de Roland Deschain encontra-se disperso, tão fragmentado quanto as múltiplas personalidades de Susannah Dean. Espalhados por épocas e realidades diferentes, Roland, Eddie e Jake precisam encontrar sua amiga perdida, impedir a destruição de um terreno baldio - que poderia destruir a própria Torre e, por consequência, toda a existência - e salvar a vida de um certo escritor bastante conhecido...

É justamente no conflito entre as realidades que a história de King começa a se referenciar. São mostradas conexões entre as obras do autor, algo que pode-se identificar já há bastante tempo - um pequeno detalhe aqui, outro ali. Tudo, aparentemente, gira em torno da Torre Negra e da luta para salva-la. Roland sabe que esta é sua missão, e está disposto a tudo para chegar ao final.

Canção de Susannah tem um ritmo acelerado, com um final extremamente tenso, que não chega a fechar a história, mas a conduz diretamente para o sétimo - e último - livro da série. Trata-se de uma espécie de "preparação" para o que está por vir, fechando alguns últimos nós da saga. Sabe aquela sensação de expectativa, quando uma grande mudança está por vir - uma viagem, uma troca de emprego, escola, ou algo do tipo? Pois é, essa é a sensação que fica, com a leitura deste sexto livro.

Querendo ou não, a estrada para a Torre Negra está próxima do fim.


Editora: Objetiva
Autor: Stephen King
Ano: 2001
Páginas: 405.






Comente usando o seu perfil no Facebook!

Nenhum comentário:

Postar um comentário