sábado, 2 de abril de 2011

Lolita






Humbert Hum é um professor atormentado. Homem muito inteligente e comunicativo, tem sua vida e a estranha atração que nutre por crianças expostas. Na tentativa de expiar-se por tal fetiche, culpa um traumático relacionamento de juventude. Lidando ainda com um divórcio tempestuoso e passagem pelo sanatório, muda-se para os Estados Unidos, onde vai conhecer a garota que dá origem às anotações em seu diário (que, por sua vez, dá corpo ao livro).

Considerado uma das obras primas do século XX, o romance (escrito em primeira pessoa) dá o benefício da dúvida para o leitor, sem deixando claro se o protagonista é o sedutor ou o seduzido. Por uma série de razões, ele mora com Annabel e sua mãe, dona Hazel; sentindo-se tão constrangido quanto excitado pela situação em que se encontra. É ele mesmo quem confere o apelido carinhoso de “Lolita” para a jovenzinha que insiste- inocentemente (?)- em passear de biquíni pela casa.

A obra passeia com o leitor por um apanhado de estilos literários, passando do erótico ao drama. Isso ajuda a manter a curiosidade viva, fazendo-nos pensar sobre qual será o próximo passo do protagonista para amarrar o objeto de desejo em sua teia, sem levantar suspeitas. Ficam em pauta temas como juventude, amadurecimento, sedução, inocência e sexualidade.

O livro traz uma imagem engraçada, que ainda ocorre nos dias de hoje: o homem velho que dá presentes e carinhos para a mocinha, na tentativa de conseguir o que deseja. Lolita não se mostra tão ingênua quanto parecia depois que passa a conviver com Humbert, mostrando temperamento difícil e “maroto”. Na verdade, consegue arrancar muitas coisas dele, se aproveitando claramente dos sentimentos da personagem. O relacionamento entre os dois se intensifica demais ao longo da história, deixando quem a lê com sensações muito díspares, divido entre a tensão, a pena, a repulsa e a desconfiança.

No final, “Lolita” é apenas mais uma história de amor recheada de tragédia.

Obs: apesar dos elogios à obra e ao autor, não é o tipo de leitura que eu indicaria a minha avó católica ou a uma criança. =P

Título: Lolita

Autor: Vladmir Nabokov

Editora: Companhia de Bolso

Ano:2007



Comente usando o seu perfil no Facebook!

Nenhum comentário:

Postar um comentário