quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

A Menina Que Brincava Com Fogo - Millennium 2



Volto a afirmar que Stieg Larsson era um louco genial.
Sua preocupação com os detalhes, em A Menina Que Brincava Com Fogo, é absurda - nada passa despercebido.


Se, no primeiro livro, toda a trama girava em torno de um mistério (caso ainda não tenha lido Os Homens Que Não Amavam As Mulheres, é altamente recomendado!), Larsson tem liberdade, nesta continuação, para desenvolver cada personagem criado da forma que quiser. E, ele o faz com maestria.


Dois anos após os eventos mostrados anteriormente, Mikael Blomkvist ainda lida com as consequências de suas ações e da grande reportagem da revista Millennium - e, ocasionalmente, procura por notícias de Lisbeth Salander. Esta, por sua vez, dá algumas guinadas em sua vida, mostrando sinais de amadurecimento... Até que um furacão a encontra, de forma literal e figurativa. 
Quando a Millennium se prepara para uma nova reportagem bombástica, a história torna-se um thriller repleto de suspense e reviravoltas. Salander é acusada de um triplo homicídio e, em meio à caçada humana que se inicia, conhecemos mais do passado inquietante da moça. Todos os indícios apontam para Lisbeth, descrita como uma perigosa psicopata (certo, ela também não ajuda muito, não fazendo questão nenhuma de ser sociável, carregando um cacetete elétrico e uma bomba de gás na bolsa). Pior: seu único aliado é justamente o homem com quem ela não queria mais contato algum.


O que contar, sem estragar surpresas? Esta segunda parte da história apresenta novos e interessantes coadjuvantes - a equipe policial encarregada de investigar os assassinatos - e mergulha profundamente na alma de Lisbeth. Tem também um dos finais mais tensos que já vi (com direito a golpes de machado); precisei de muita força de vontade para não começar a ler o terceiro livro imediatamente.


E, assim como no primeiro livro o autor aproveita para denunciar a situação de mulheres vítimas de violência, aqui ele busca abrir os olhos do leitor para a situação degradante de comércio sexual, uma rede cruel que suga a vida e o espírito daquelas que estão presas.


Stieg Larsson demonstra que amava seus personagens e sua história. Só isso já basta para um bom livro.




Editora: Companhia das Letras
Autor: Stieg Larsson
Ano: 2006
Páginas: 607

Comente usando o seu perfil no Facebook!

4 comentários:

  1. Amigooooooooo

    Cara.. to DOIDA pra comprar o box desta trilogia! Assim q passar o niver da minha bailarina eu vou encomendar (in english, of course)..

    Acabei de ler Halo, de Alexandra Adornetto. E achei MUITO legal. Vou fazer uma resenha sobre ele no meu blog.. a história é mais pra adolescente, mas a escrita, a narrativa da autora me surpreendeu. Gostei MUITO.

    Estou lendo A Hospedeira, de Stephanie Meyer. E este é realmente uma surpresa pra mim. Tentei ler este livro umas 5 vezes e largava.. até que 3 pessoas me disseram que era muito bom. Enfim, resolvi insistir e estou realmente surpresa. A narrativa é muito diferente do que a autora fez em Crepúsculo, parece, de fato, outro autor. Sem levar em consideração que é um livro de ficção científica basicamente (coisa q eu n gosto). Estou chegando na metade do livro e se a história continuar assim a autora está realmente de parabéns. Surpreendente.

    Saudades de tu...

    bjux

    ResponderExcluir
  2. Oi, moça! Desculpe a demora da resposta...

    Por partes: a Millennium realmente é muito boa! Ainda não li o último volume, mas tudo que vi até agora foi espetacular.
    Não conheço a Alexandra Adornetto, vou esperar a sua resenha ;)

    E, quanto à Stephanie Meyer, tenho que admitir que fico um pouco desconfiado com ela (devo estar ficando velho)...

    Saudade, também!

    =D

    ResponderExcluir
  3. Terminei, nesse domingo, a leitura da Menina que Brincava com Fogo. SENSACIONAL!
    Após a página 193, não conseguia mais parar de ler. E essa atitude se intensificava conforme as páginas rolavam.
    O final, de uma tensão surpreendente, me fez ficar sem almoço. A vontade é de iniciar, na mesma hora, o terceiro volume. Coisa que pretendo fazer no próximo final de semana.
    Há tempos não encontrava uma sequencia literária tão boa e que prenda tanto dessa forma.
    Parabéns pela crítica.

    ResponderExcluir
  4. Que bom que você gostou do livro, saiba que fiquei com a mesma sensação... e, apenas provocando mais um poco, saiba que o terceiro volume fecha com chave de ouro!

    E, muito obrigado pelo elogio! =)

    ResponderExcluir