quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

A Escolha dos Três - A Torre Negra vol 2



"Ele chegaria à Torre Negra e lá cantaria seus nomes; lá cantaria seus nomes; lá cantaria todos os seus nomes."

A cruzada de Roland de Gilead, último dos pistoleiros, tem sua continuação em A Escolha dos Três. E, logo no início, fica bem claro que a jornada não será fácil. 
Ainda abalado pelo confronto com o Homem de Preto (dúvidas? Leia O Pistoleiro!), Roland encontra-se numa praia, onde precisa enfrentar terríveis criaturas e lutar pela própria vida.
Mortalmente ferido, mutilado e - o pior - com pouca munição, o pistoleiro precisa prosseguir em sua missão - seu Ka - e encontrar outros para ajuda-lo em sua jornada rumo à Torre Negra. Para tanto, Roland precisará atravessar três portais, que o conduzem a um mundo diferente e estranho, em épocas distintas. Entram em cena Eddie Dean e Odetta Holmes (que vai mudar, posso contar, sem estragar surpresas) - novos pistoleiros que, com ou sem escolha, juntam-se à causa de Roland.


A Escolha dos Três mostra um Stephen King mais maduro (O Pistoleiro foi escrito quando o autor ainda era muito jovem), mas nem por isso é menos empolgante. Existem momentos vertiginosos, com balas zunindo pelo ar - e com um dos protagonistas do tiroteio completamente nu!


A entrada dos novos personagens também ajuda a fortalecer bastante a narrativa. Odetta Holmes (e Detta Walker) é fascinante e imprevisível, enquanto Eddie é tão irritante e cativante quanto um irmão mais novo, para Roland.


A jornada torna-se mais fácil? Nem um pouco. Na verdade piora cada vez mais. O caminho para a Torre Negra ainda está apenas no começo - e o Rei Rubro ainda encontra-se bem distante.




Editora: Objetiva
Autor: Stephen King
Ano: 1987
Páginas: 415

Comente usando o seu perfil no Facebook!

Nenhum comentário:

Postar um comentário