sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

A Noite Mais Escura do Ano



Voltando das férias a tempo de uma última postagem em 2010!

Dean Koontz apresenta uma verdadeira declaração de amor aos cães, especialmente à raça Golden Retriever, em seu romance A Noite Mais Escura do Ano. Ainda que não seja tão viciante quanto Odd Thomas (lembra?), a história de Amy Redwing é um thriller excelente, repleto de surpresas e com uma reviravolta vertiginosa, no final.

Amy é a responsável por uma organização que resgata os retrievers vítimas de maus-tratos ou abandono, com a ajuda de seu namorado, Brian. Seu último salvamento foi a cadela Nickie, das mãos de um homem violento e alcoolizado, que abusava de sua família. 
Nickie não se comporta como uma cadela comum. Seus olhos parecem querer revelar muito mais do que se encontra na superfície.
Aos poucos, fatos da história de Amy, Brian e da própria Nickie são revelados. Revelam-se, também planos cruéis, desenvolvidos por mentes perversas. Planos que, se concretizados, levarão a um sofrimento inimaginável - e a Golden Retriever pode ser a única ajuda que o casal terá.
Longe de um "conto de fadas", Nickie não faz nada além do que um cão seria capaz de fazer. Ela não "fala", não opera mecanismos complexos, não disca o telefone pedindo ajuda à polícia. Ainda assim, sua presença é sentida e é forte o bastante para alterar o destino de todos envolvidos na trama.

Dean Koontz é excelente na construção de seus antagonistas, tornando-os realmente co-personagens, ao lado de Amy e Brian (essa habilidade também pode ser comprovada no romance Do Fundo dos Seus Olhos, que comento aqui, qualquer dia). Há uma verdadeira seleção de "caras maus", guiados por figuras definitivamente assustadoras - ainda mais se comparadas à vítima indefesa em suas mãos. Se depender daqueles que se opõe à Amy Redwing, Brian McCarthy e Nickie, A Noite Mais Escura do Ano não tem esse nome em vão.


"- A vida dos cachorros é curta, curta demais, mas a gente sabe disso. Sabe que a dor virá, que a gente vai perder o cachorro e que haverá uma grande angústia, o que faz a gente viver totalmente o momento com eles, nunca deixar de compartilhar sua alegria ou de se deleitar com sua inocência, pois não é possível manter a ilusão de que um cachorro será uma companhia para toda a vida. Há tanta beleza na dura honestidade disso, no aceitar e dar amor ao mesmo tempo que se está sempre ciente de que aquilo tem um preço insuportável. Talvez o amor por cachorros seja um modo de nos penitenciarmos por todos os outros erros que cometemos por causa dessas ilusões."
 
 
Editora: Record
Autor: Dean Koontz
Ano: 2010
Páginas: 381.

Comente usando o seu perfil no Facebook!

2 comentários:

  1. I don't believe!!

    Não acredito que vc tem um blog sobre livros!!! Meu amigo querido tem um blog parecido com o meu e eu não sabia!!!

    Tá querendo descobrir quem sou eu, né?!

    Se prometer não contar pra NINGUÉM eu te digo que Lana Hawk = Andreza! ;)

    meu blog: fofocaliteraria.blogspot.com

    SAUDADESSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

    bjux

    ResponderExcluir
  2. Oi, moça!

    Muito bacana o seu blog, também! Parabéns!!!

    (mas acho que seu segredo está comprometido...)

    ;)

    ResponderExcluir