quinta-feira, 25 de novembro de 2010

De Música Ligeira



Evito o máximo possível ler os resumos nas chamadas "orelhas" de um livro, antes de concluir a leitura do mesmo. Já tive algumas surpresas desagradáveis, com momentos que, para mim, seriam muito significativos, revelados sem dó nem piedade.
As minibiografias nas mesmas "orelhas", por outro lado, leio com bastante interesse - principalmente quando se trata de alguém que não conheço. Assim, descobri que Aixa de la Cruz nasceu em Bilbao, na Espanha, em 1988 e que De Música Ligeira é seu segundo romance publicado - o que me faz realmente ter vontade de algum dia tentar escrever algo a sério e ver se consigo espremer algum talento...

A autora consegue transformar o romance num evento multimídia, um livro com "trilha sonora", em que várias histórias vão surgindo umas dentro das outras, completando-se. Sua Madri foge do estereótipo que ameaça grandes cidades turísticas; é punk, visceral, em que outsiders reunem-se e, através das décadas, usam a música como forma de expressão. Tendo como cena principal uma conversa de bar, entre um professor de piano e uma ex-aluna, De Música Ligeira apresenta o passado de seus protagonistas e, em fragmentos, outros personagens, relevantes para Dylan e Julia.
Aixa surge algumas vezes como uma "narradora-confidente", o que ajuda a trama em determinados momentos mas a atrapalha em outros, como se quebrasse o envolvimento com a história - lembrando que os personagens do romance são simplesmente... personagens do romance (por mais que possam adquirir vontade própria, no decorrer de sua narrativa). Não compromete em nada, porém o desenvolvimento da boa história.

Uma excelente leitura, em que a narrativa flui facilmente - como uma conversa de bar. Os personagens são carismáticos, bem construídos (não se esqueça, são personagens) e a já citada "trilha sonora" é excelente, realmente despertando um melancólico saudosismo, como a autora relata em diversos momentos.

Aixa de la Cruz mostra um grande potencial. Fico na torcida para que venham muitos outros romances da moça por aí...

Editora: Tinta Negra
Autora: Aixa de la Cruz
Ano: 2010
Páginas: 208

Comente usando o seu perfil no Facebook!

Nenhum comentário:

Postar um comentário