quarta-feira, 27 de outubro de 2010

A Revolução dos Bichos



"Quatro pernas bom, duas pernas ruim!"
A genial fábula de George Orwell, sempre relevante, ultrapassa fronteiras, ultrapassa o tempo, permanece atual mesmo passados mais de 60 anos de sua publicação original.
Uma leitura divertida e instigante. Você pode ler, sem se preocupar muito com o viés político por trás da ascenção de Napoleão e seus companheiros ao poder, e vai se divertir um bocado. Ou, pode procurar relacionar cada tipo a uma classe social, muito bem representadas. 

Renegado, num primeiro momento (quando a União Soviética ainda era um aliado) e mais tarde utilizado como propaganda política anti-comunista (já na Guerra Fria), A Revolução dos Bichos aborda, com doses corretíssimas de ironia e inteligência, o relacionamento entre as classes. Alguns temas viriam a ser abordados, de forma mais sombria, em 1984 (relembre aqui), publicado quatro anos mais tarde - como a história, constantemente reescrita e aceita desta forma pelas massas.


Revoltados com os maus tratos sofridos, os animais da fazenda se unem, enfrentam seu senhor, o expulsam e passam a administrar o local. Em pouco tempo, alianças são formadas, com todos trabalhando para o bem comum. Quando interesses divergentes começam a surgir, a posição de cada um passa a se tornar mais clara. Os vencedores são os heróis de guerra, aqueles que sacrificam tudo para propiciar a manutenção da vida de liberdade conquistada - enquanto os derrotados são os traidores, os subversivos, os aliados dos humanos. Mentiras são contadas. Os porcos estão no poder. E, ironicamente, assemelham-se cada vez mais aos humanos - contra quem, uma vez, os bichos uniram forças.


Um conto de fadas, um alerta importantíssimo. Leia para você, leia para seus filhos. E não deixe nunca calarem a sua voz.


Editora: Companhia das Letras
Autor: George Orwell
Ano: 2007 (esta edição)
Páginas: 152

Comente usando o seu perfil no Facebook!

Nenhum comentário:

Postar um comentário