quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Excalibur - As Crônicas de Artur Vol. 3



Derfel Cadarn retorna, uma última vez, para concluir a história de Artur, seu grande amigo e líder guerreiro. Sua narrativa, iniciada com O Rei do Inverno (que você pode relembrar aqui) e que teve sequência em O Inimigo de Deus (aqui) chega ao final neste Excalibur.
Após percorrer uma árdua estrada, sua missão está aparentemente cumprida. Traidores são castigados e os eventos traumáticos ficaram no passado. A vida seguiu em frente e, enfim, um rei surge para governar a Britânia.
Mordred.
Ainda profundamente amargurado com a traição sofrida no passado, Artur deve lidar com aqueles que se opõe à legitimidade do novo rei, opondo-se até mesmo aos antigos deuses - e, sem sua poderosa Excalibur. Outrora aliados, agora são terríveis inimigos, que ameaçam seus entes queridos, levando a soluções drásticas. 
Merlin não pode mais ajudar. O futuro é sombrio e as trevas ameaçam cobrir a terra amada por Artur, pela qual ele tanto lutou.
A única forma de evitar a tragédia é uma última e gloriosa cavalgada, até a Batalha de Abadon, que originou muitas das lendas que sobrevivem até hoje.

Excalibur conclui, com maestria, uma fabulosa história, à altura do mito universal de Artur. Seu final é emocionante, como raras vezes vi num livro. Se, por um lado, fica uma certa melancolia - por se despedir de amigos que se tornaram tão queridos -, por outro sobra o orgulho de ter acompanhado a trajetória de personagens inesquecíveis.


Odi at amo, excrucior.


Editora: Record
Autor: Bernard Cornwell
Ano: 2002
Páginas: 529

Comente usando o seu perfil no Facebook!

Nenhum comentário:

Postar um comentário