segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Celular



Stephen King, zumbis e celulares. Precisa de algo mais, para uma receita de sucesso? Para aqueles que acreditam que o tema já está esgotado, que os zumbis são motivo de chacota, bem-vindos à visão do mestre do terror.
Sem nenhum aviso, todas as pessoas que falavam em celulares tornam-se criaturas enlouquecidas, repletas de fúria assassina, provocando uma onda de pânico e destruição. Partindo imediatamente para uma ação frenética, percebe-se que a quase totalidade da população mundial foi afetada - basta qualquer tentativa de se realizar uma chamada via celular, para tornar-se um "infectado". Obviamente, os poucos que escapam, por não usarem nenhum aparelho, não podem se considerar com sorte...
Claustrofóbico, paranóico do início ao fim, Celular acompanha a luta pela sobrevivência de um pequeno grupo, num mundo em que as regras mudaram. Os zumbis de King não são desmortos, o que só os torna ainda mais perigosos. Uma história para ser devorada rapidamente (sem nenhum trocadilho infame), uma busca da causa do estranho fenômeno, uma busca de qualquer forma de revertê-lo.
Celular consegue fugir dos clichês óbvios, envolvendo o tema dos zumbis. E conseguiu me fazer olhar desconfiado para o meu telefone, por um tempo...

Editora: Objetiva
Autor: Stephen King
Ano: 2007
Páginas: 400

Comente usando o seu perfil no Facebook!

Nenhum comentário:

Postar um comentário