quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Presa Fácil



Presa Fácil fica no "quase".  
A história é quase boa, o protagonista é quase carismático, a femme fatale é quase fatal, a história é quase verossímil. Infelizmente, "quase" só conta com bomba atômica. 
Em alguns momentos, a ação parece se arrastar de forma lenta (passa longe de um thriller), intercalada por situações um tanto quanto forçadas. Existe uma certa tensão sexual, somente insinuada, como se  o autor não se sentisse à vontade em abordar o assunto... não é que precise ser algo explícito, mas a impressão é a de um filme que sofreu cortes, para ser transmitido num horário apropriado para crianças. 
O final, ao contrário, se resolve às pressas. Não chega a insultar a inteligência do leitor, mas surgem mais situações forçadas, na tentativa de se tornar um mistério indecifrável.
Nunca acho que a leitura é tempo perdido, mas, se você tiver que escolher entre poucos livros, por levar uma vida atribulada, pode passar este adiante. Sem remorsos.

Editora: Record
Autor: John Sandford
Ano: 2005
Páginas: 406

Comente usando o seu perfil no Facebook!

Nenhum comentário:

Postar um comentário